Close

PROGRAMAÇÃO ONLINE 2021

Edição Especial em Tempo de Pandemia
Óperas, Concertos, Recitais, Master Classes, Mesas Redondas, Vídeos educacionais.
Festival totalmente dedicado a compositores e intérpretes brasileiros

Óperas
Leonardo Martinelli: “TRÊS MINUTOS DE SOL”

6 de Junho | às 19h (20h – horário de Brasília) – Ópera

Libreto: João Luiz Sampaio

Eduardo Frigatti: “O CORVO”

13 de Junho | às 19h (20h – horário de Brasília) – Ópera

Inspirado no conto de Edgar Allan Poe

Piero Schlochauer: “moto-contínuo”

20 de Junho, 19h (20h horário de Brasília) – Ópera

Libretto de Beatriz Porto, Isabela Pretti e Piero Schlochauer

Webinar
“A opera hoje, no Brasil e no Mundo” – (transmitido ao vivo)

6 de junho I às 20h (21h – horário de Brasília) – webinar

“Teatros de Ópera e a Economia Criativa no Brasil e na America Latina”

8 de Junho | às 16h (17h – horário de Brasília) – Webinar

“A profissão do compositor erudito no Brasil:
formação, divulgação, interesse, futuro”

12 de junho | às 16h (17h – horário de Brasília) – Webinar

Recitais
Canções de Carlos Gomes, Ronaldo Miranda, João Guilherme Ripper

7, 9, 10, 16 e 17 de Junho | às 20h ( 21h – horário de Brasília) – Recital

Canções de Chiquinha Gonzaga, Almeida Prado, Ernani Aguiar

7, 9, 10, 16 e 17 de Junho | às 20h ( 21h – horário de Brasília) – Recital

Canções de Osvaldo Lacerda,
Francisco Mignone

7, 9, 10, 16 e 17 de Junho | às 20h ( 21h – horário de Brasília) – Recital

Canções com temáticas ou compositores regionais como Waldemar Henrique, Lindalva Cruz, Adroaldo Cauduro, Ronaldo Barbosa, Ketlen Nascimento, Celdo Braga, Osmar Oliveira, Candinho, Altino Pimenta, Claudio Santoro, Pedro Amorim e Arnaldo Rebelo.

7, 9, 10, 16 e 17 de Junho | às 20h ( 21h – horário de Brasília) – Recital

Concertos
Obras de Fernando Riederer, Laiana Oliveira, Tatiana Catanzaro

11, 12, 14, 15, 18 e 19 de junho | às 20h (21h – horário de Brasília) – Concerto

Obras de Vinicius Giusti, Paulina Luciuk e Willian Lentz

11, 12, 14, 15, 18 e 19 de junho | às 20h (21h – horário de Brasília) – Concerto

Masterclasses (transmitidos ao vivo)

16 e 18 de Junho | às 16h (17h-horáio de Brasília) – Masterclass

Série de Vídeos educacionais

Raio X da Ópera

FAO HOJE

Sobre o festival

A 23a edição do FAO será inteiramente transmitida pelo YouTube e pela TV Encontro das Águas, democratizando o acesso à toda a programação.
Ao longo de duas décadas, o Festival Amazonas de Ópera consolidou o Teatro Amazonas como o espaço brasileiro com o maior número de espetáculos de ópera por ano no país. É um título importante, que traz muita história, trabalho e políticas públicas perseverantes.

O FAO também é o festival de ópera com a plateia mais jovem do Brasil. Essa é uma característica importante, que evidencia o interesse das novas gerações pelo gênero da ópera e coloca o Amazonas como um Estado de destaque na cena lírica do país.

O FAO é hoje o principal evento de ópera no Brasil, o mais constante e longevo, e se comunica com diversas camadas da população, independentemente de formação ou de condições socioeconômicas. Seu público é hoje um dos mais jovens do país, contribuindo imensamente na formação de novas plateias e de consumidores de cultura.

Ao longo de 22 anos de atividade, o FAO estabeleceu uma verdadeira indústria da ópera em Manaus. Em 2019, foram 678 empregos, isso representa mais do que 8 setores da Zona Franca de Manaus. Foram abertas na cidade 6 lojas de instrumentos musicais, 10 lojas de equipamentos de som e imagem, 7 empresas de iluminação e 4 empresas especializadas em estruturas de palco. Cerca de 10 novos estabelecimentos comerciais foram inaugurados no entorno do Teatro Amazonas: restaurantes, lanchonetes, cafés e bares, além de 7 novos hotéis – o último deles, de padrão 5 estrelas.

Economia Criativa

O encontro “Teatros de Ópera e Economia Criativa na América Latina” nasceu em 2019, durante a 22a edição do FAO, com o objetivo de discutir a ópera como gênero criativo capaz de disseminar cultura, gerar empregos e de mobilizar vários setores da cadeia produtiva da economia criativa.

O primeiro encontro reuniu em Manaus nomes como Trinidad Zaldívar, chefe do Departamento de Economia Criativa do Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID); Paulina Ricciardi, diretora administrativa da Ópera Latinoamérica; René Coronado, diretor executivo da Ópera da Colômbia; João Guilherme Ripper, presidente da Academia Brasileira de Música; Marcos Apolo Muniz de Araújo, Secretário de Cultura e Economia Criativa do Amazonas; Flávia Furtado, diretora executiva do Festival Amazonas de Ópera e Henrique Pires, então Secretário Especial de Cultura do Ministério da Cidadania.
Este espaço de debates acontecerá anualmente, em paralelo a cada edição do FAO.

O segundo encontro já tem data marcada, 01 de junho de 2020, durante a 23a edição do FAO.

Diretor artístico

LUIZ FERNANDO MALHEIRO

DIRETOR ARTÍSTICO FAO

Reconhecido pela crítica como um dos principais nomes da ópera no Brasil, Luiz Fernando Malheiro tem em seu repertório mais de 60 títulos regidos. É o atual diretor artístico e regente titular da Amazonas Filarmônica e diretor artístico do Festival Amazonas de Ópera.

Foi diretor artístico e regente titular da Orquestra do Theatro São Pedro, em São Paulo, e diretor de ópera no Theatro Municipal do Rio de Janeiro, além de ter regido concertos e óperas com importantes orquestras em países como Espanha, Grécia, Estados Unidos, Polônia, Romênia, Hungria, Itália, Portugal, Israel, Argentina, Uruguai e Colômbia.

Novidades

Ópera brasileira contemporânea

Ópera brasileira contemporânea Por: Thiago Perdigão, compositor e escritor Desde a renascença italiana, isto é, há cerca de quinhentos anos atrás, tem o ocidente convivido com aquilo que, atrav…
Ler Mais